MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

População em situação de rua cresce no Brasil. Veja números

Levantamento realizado pelo POLOS-UFMG, a partir de dados do CadÚnico revela que ao menos 38.605 novas pessoas em situação de rua após a pandemia

Imagem meramente ilustrativa, morador de rua
Imagem meramente ilustrativa, morador de rua - Canva - Aumento do número de pessoas em situação de rua
Jean Albuquerque

Jean Albuquerque

[email protected]

Publicado em 13/10/2022, às 17h47

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

Um levantamento realizado pelo Observatório Brasileiro de Políticas Públicas com a População em Situação de Rua (POLOS-UFMG), a partir de dados do Cadastro Único (CadÚnico) , do Ministério da Cidadania, mostra que ao menos 38.605 novas pessoas em situação de rua no país desde o início da pandemia de covid-19. 

Ainda de acordo com o estudo, em 2019, havia 174.766 pessoas em situação de rua. Apenas no mês de setembro de 2022, houve um salto para 213.371. Segundo o coordenador do POLOS-UFMG, André Luiz Dias, ouvido pelo g1, esse número pode estar subnotificado. Além de que, por conta da dificuldade para atualizar os dados e realizar os novos cadastros, por conta da pandemia, esse número pode ser maior do que o estimado. 

+ Não perca o Auxílio Brasil: veja o passo a passo para atualizar o Cadastro Único

Veja os números 

A região Sudeste abriga 62% da população. O estado de São Paulo, em particular, abriga cerca de 86.000 moradores de rua, que abrigam 40% da população do país. No Nordeste, 15% estão desabrigados; no Sul, 14%; no Centro-Oeste, 7%; e no Norte, 2%.

A capital paulista abriga a maioria desses contingentes: 2 em cada 10 moradores de rua moram em São Paulo. Depois de São Paulo, as capitais com maior número de moradores de rua são Rio de Janeiro (12.162), Belo Horizonte (11.165), Brasília (7.308) e El Salvador (6.952).

Ainda segundo a pesquisa POLOS-UFMG, 68% da população é negra. “Trata-se de um fenômeno social complexo e, no Brasil, está associado ao racismo estrutural. Essas pessoas foram historicamente consideradas inviáveis ​​e silenciosas, e seus direitos têm sido repetidamente violados”, disse o pesquisador Dias ao g1.

Em relação à faixa etária dessa população, 87% das pessoas têm entre 18 e 59 anos. Já os idosos são 10% das pessoas em situação de rua e 3% das crianças e adolescentes. 47% tem apenas o ensino fundamental incompleto. Possuem o Ensino Médio completo 17% e 11% não sabem ler ou escrever. 

+++ Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google NewsSociedadeBrasil

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.