MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

Cerca de 400 mil ainda podem sacar PIS/Pasep de R$ 1,2 mil; Prazo está esgotando

De acordo com o Ministério do Trabalho e Previdência (MTP), cerca de 400 mil trabalhadores ainda não haviam sacado o abono salarial PIS/Pasep até o início deste mês

Homem segura notas de cem e cinquenta reais
Homem segura notas de cem e cinquenta reais - Divulgação
Mylena Lira

Mylena Lira

[email protected]

Publicado em 07/12/2022, às 18h24

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

De acordo com o Ministério do Trabalho e Previdência (MTP), cerca de 400 mil trabalhadores ainda não haviam sacado o abono salarial PIS/Pasep até o início deste mês. O benefício corresponde ao valor de um salário mínimo, atualmente em R$ 1.212,00, e o prazo para resgate está chegando ao fim.

"O prazo final para sacar o valor nas agências termina no dia 29 de dezembro deste ano. Após essa data, o recurso retorna para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e o trabalhador terá de entrar com um recurso no MTP para ter liberado novamente o benefício no calendário de pagamento seguinte", informou em nota o órgão federal.

O pagamento do salário adicional começou a ser feito em 8 de fevereiro deste ano para quem trabalhou por, pelo menos, 30 dias em 2020. Porém, existem aproximadamente R$ 365 milhões de recursos parados nos bancos esperando seus donos irem sacar.

+Posse de Lula terá presença de mais de 20 artistas e 12 chefes de estado; Veja nomes

PIS/Pasep 2022: maior índice de pagamento

Apesar do esquecidinhos, a maioria indentificado nos estados de Minas Gerais (54.472), São Paulo (48.882) e Rio de Janeiro (45.754), a Secretaria de Trabalho do MTP divulgou que o abono salarial deste ano alcançou o maior percentual de pagamento da série, com 99,46% de saques do PIS e 89,63% do PASEP, perfazendo uma taxa de cobertura de 98,42%.

Para embolsar a grana, é preciso cumprir os seguintes requisitos:

  • estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos;
  • ter trabalhado formalmente com carteira assinada, no mínimo, por 30 dias em 2020;
  • recebido, no máximo, até dois salários-mínimos (R$ 2.424) mensais; e
  • o empregador (Pessoa Jurídica) ter informado os dados do trabalhador corretamente na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS)/eSocial.

Não têm direito a receber o abono salarial o empregado doméstico; trabalhadores rurais empregados por pessoa física; trabalhadores urbanos empregados por pessoa física; e trabalhadores empregados por pessoa física equiparada a jurídica.

+Auxílio Caminhoneiro de R$ 1.000,00 será antecipado; Saiba data do último depósito

Como sacar o abono salarial atrasado?

Cada mês trabalhado equivale a um benefício de R$ 101. Quem trabalhou durante todo o ano de 2020 faz jus ao valor total de R$ 1.212,00. O dinheiro é depositado automaticamente pelo governo e o trabalhador de emrpesa privada pode sacar pela Caixa Econômica Federal, inclusive via aplicativo Caixa Tem, enquanto o servidor público pode regastar no Banco do Brasil.

Para conferir se a grana caiu na conta, basta acessar o aplicativo Carteira de Trabalho Digital, que informa o calendário de pagamentos, as parcelas liberadas e ainda tira dúvidas. Também é possível efetuar a consulta do abono por meio do App CAIXA Tem ou App CAIXA Trabalhador. Todas essas ferramentas eletrônicas estão disponíveis para tablets e smartplhones com sistema operacional Android ou iOS.

Outro canal digital para saber se o benefício está disponível é o Portal Gov.br. Após login com as credencias GOV.br (CPF e senha), o próximo passo é clicar em "Benefícios", sinalizado na parte inferior com um cifrão, e, depois, olhar em "Abono Salarial". Quem preferir pode ligar no telefone 158 do Ministério do Trabalho e Previdência. A Caixa Econômica Federal oferece atendimento telefônico pelo 0800-726-0207.

+++Acompanhe as principais notícias sobre Sociedade e Benefícios no JC Concursos.

Siga o JC Concursos no Google NewsSociedadeBrasil

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.