MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | Cursos Gratuitos

Concurso Nacional Unificado tem editais novamente retificados; confira

Mudanças foram divulgadas na edição desta sexta-feira (26) do Diário Oficial da União. Destinado a preencher 6.640 vagas, Concurso Nacional Unificado mantém as inscrições abertas até 9 de fevereiro

Concurso Nacional Unificado: vista panorâmica da Esplanada dos Ministérios, em Brasília (DF)
Concurso Nacional Unificado: vista panorâmica da Esplanada dos Ministérios, em Brasília (DF) - Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Samuel Peressin

Samuel Peressin

[email protected]

Publicado em 26/01/2024, às 08h19 - Atualizado às 08h40

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

Os editais do Concurso Nacional Unificado sofreram novas retificações nesta sexta-feira (26). É a segunda vez que os documentos passam por atualizações — a primeira ocorreu em 18 de janeiro.

Publicadas no Diário Oficial da União, as alterações mais recentes tratam de tópicos envolvendo requisitos, remuneração inicial, critérios de pontuação para avaliação de títulos, pesos dos eixos temáticos, entre outros itens.

Segundo o Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos, idealizador do certame, essas retificações têm caráter formal, ou seja, não acarretam prejuízos aos candidatos (a íntegra dos documentos pode ser consultada aqui).

No total, estão em disputa 6.640 vagas distribuídas entre 21 órgãos federais. Serão selecionados 5.948 servidores para cargos de nível superior e 692 para funções com exigência de ensino médio. As remunerações vão de R$ 3.741,84 a R$ 22.921,71.

📲 Junte-se ao canal de notícias do JC Concursos no WhatsApp

Saiba como participar

Os interessados podem se inscrever até 9 de fevereiro, exclusivamente pela página www.cpnu.cesgranrio.org.br. Para acessar o site, é necessário ter conta na plataforma gov.br (nível ouro, prata ou bronze). As taxas custam:

  • R$ 60 (nível médio);
  • R$ 90 (nível superior).

O prazo para quem pretende solicitar isenção do pagamento termina nesta sexta-feira (26). Os editais preveem gratuidade para quem se enquadra em uma das condições descritas a seguir:

  • é inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico);
  • é doador de medula óssea em entidades reconhecidas pelo Ministério da Saúde;
  • é ou já foi bolsista do Programa Universidade para Todos (ProUni);
  • é ou já foi beneficiário do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

+ 📷 Série de vídeos tira dúvidas sobre os editais

Entenda como vai funcionar o Concurso Nacional Unificado

O governo federal trata o certame como um modelo inovador para admissão de servidores públicos, já que os participantes têm a possibilidade de concorrer a mais de um cargo em diferentes órgãos.

Para isso, o processo seletivo está dividido entre blocos temáticos, que agrupam órgãos e carreiras de aptidões similares. Pagando uma única taxa de inscrição, os candidatos podem escolher uma entre oito áreas onde desejam trabalhar:

  • infraestrutura, exatas e engenharias (727 vagas);
  • tecnologia, dados e informação (597 vagas);
  • ambiental, agrário e biológicas (530 vagas);
  • trabalho e saúde do servidor (971 vagas);
  • educação, saúde, desenvolvimento social e direitos humanos (1.016 vagas);
  • setores econômicos e regulação (359 vagas);
  • gestão governamental e administração pública (1.748 vagas);
  • nível intermediário (692 vagas).

No momento da inscrição, além de optar por um dos blocos temáticos, os candidatos devem elencar a ordem de preferência entre as oportunidades disponíveis dentro da respectiva área escolhida.

+ 🌎 Veja a lista de todos os concursos abertos no Brasil

Realizadas simultaneamente em 220 cidades de todo o Brasil, as provas objetivas e discursivas estão marcadas para 5 de maio, pela manhã e à tarde. A aplicação dos exames será feita pela Fundação Cesgranrio.

Para algumas carreiras, a seleção envolverá, ainda, etapas como análise de títulos (com envio dos documentos comprobatórios entre 29 de junho e 1º de julho) e curso de formação (em datas a serem oportunamente informadas).

A divulgação das notas da primeira fase ocorrerá em 3 de junho, enquanto os resultados finais serão anunciados em 30 de julho. Os aprovados começarão a ser chamados a partir de 5 de agosto.

Instituído por meio de decreto divulgado em 29 de setembro do ano passado, no Diário Oficial da União, o certame é inspirado no modelo do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Por essa razão, tem sido chamado de "Enem dos Concursos".

Em coletiva de imprensa realizada em 10 de janeiro, data de lançamento dos editais, a ministra da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos, Esther Dweck, deu detalhes sobre o funcionamento da seleção (assista à íntegra abaixo).

Quais são os órgãos participantes?

Voluntária, a adesão dos órgãos ao Concurso Nacional Unificado pôde ser feita até outubro do ano passado. No total, 21 instituições estão participando da seleção. São elas:

  • Advocacia-Geral da União (AGU) — 400 vagas;
  • Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) — 40 vagas;
  • Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) — 35 vagas;
  • Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) — 30 vagas;
  • Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) — 502 vagas;
  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) — 895 vagas;
  • Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) — 742 vagas;
  • Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) — 50 vagas;
  • Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) — 520 vagas;
  • Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) — 296 vagas;
  • Ministério da Cultura (MinC) — 50 vagas;
  • Ministério da Educação (MEC) — 70 vagas;
  • Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI) — 1.480 vagas;
  • Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) — 130 vagas;
  • Ministério da Saúde — 220 vagas;
  • Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDCI) — 110 vagas;
  • Ministério do Planejamento e Orçamento (MPO) — 60 vagas;
  • Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) — 900 vagas;
  • Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania (MDHC) — 40 vagas;
  • Ministério dos Povos Indígenas (MPI) — 30 vagas;
  • Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc) — 40 vagas.

Há vagas para arquiteto, administrador, analista técnico-administrativo, técnico de laboratório, engenheiro, contador, médico, entre outras diversas carreiras (veja a relação completa aqui). Em relação às cotas, os editais reservam:

  • 20% das vagas para pessoas negras;
  • 5% das vagas para pessoas com deficiência;
  • 30% das vagas para indígenas no quadro de servidores da Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai).

Provas em 220 cidades

As avaliações serão realizadas simultaneamente em 220 cidades espalhadas por todas as regiões do país (veja a lista mais abaixo), assim distribuídas: 61 no Nordeste, 70 no Sudeste, 40 no Norte, 27 no Sul e 22 no Centro-Oeste.

+ Confira 7 vantagens de prestar o Concurso Nacional Unificado

Para escolha dos municípios, o governo federal levou em consideração aspectos como densidade populacional, raio de influência microrregional e facilidade de acesso. Segundo o MGI, 94% dos brasileiros estão a até 100km de um dos locais de provas.

Banner divulgado no site do MGI promovendo o Concurso Nacional Unificado
Banner oficial do Concurso Nacional Unificado — Imagem: Divulgação/MGI

Municípios de aplicação das provas

  • Acre: Cruzeiro do Sul e Rio Branco.

  • Alagoas: Arapiraca e Maceió.

  • Amazonas: Coari, Itacoatiara, Lábrea, Manaus, Manicoré, Parintins, São Gabriel da Cachoeira, Tabatinga e Tefé.

  • Amapá: Laranjal do Jari, Macapá e Oiapoque.

  • Bahia: Barreiras, Bom Jesus da Lapa, Brumado, Camaçari, Eunápolis, Feira de Santana, Guanambi, Ilhéus, Irecê, Itaberaba, Jacobina, Jequié, Lauro de Freitas, Paulo Afonso, Ribeira do Pombal, Salvador, Teixeira de Freitas e Vitoria da Conquista.

  • Ceará: Caucaia, Crateús, Fortaleza, Iguatu, Juazeiro do Norte, Maracanaú, Quixadá e Sobral.

  • Distrito Federal: Brasília.

  • Espírito Santo: Cachoeiro de Itapemirim, Colatina, São Mateus, Serra, Vila Velha e Vitória.

  • Goiás: Aparecida de Goiânia, Catalão, Goianésia, Goiânia, Iporá, Itumbiara, Mineiros, Porangatu e Rio Verde.

  • Maranhão: Bacabal, Balsas, Caxias, Chapadinha, Imperatriz, Pinheiro, Presidente Dutra, Santa Inês e São Luís.

  • Minas Gerais: Almenara, Araçuaí, Araxá, Belo Horizonte, Betim, Contagem, Curvelo, Diamantina, Divinópolis, Governador Valadares, Ipatinga, Itajubá, Ituiutaba, Janaúba, Januária, Juiz de Fora, Lavras, Montes Claros, Muriaé, Paracatu, Passos, Patos de Minas, Pirapora, Teófilo Otoni, Uberaba e Uberlândia.

  • Mato Grosso do Sul: Campo Grande, Corumbá, Dourados e Três Lagoas.

  • Mato Grosso: Alta Floresta, Barra do Garças, Cáceres, Cuiabá, Rondonópolis, Sinop, Tangara da Serra e Várzea Grande.

  • Pará: Altamira, Ananindeua, Belém, Bragança, Breves, Cametá, Itaituba, Marabá, Monte Alegre, Oriximiná, Paragominas, Parauapebas, Redenção, Santana do Araguaia, Santarém, São Félix do Xingu e Tucuruí.

  • Paraíba: Campina Grande, João Pessoa, Patos e Sousa.

  • Pernambuco: Caruaru, Garanhuns, Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Petrolina, Recife e Serra Talhada.

  • Piauí: Bom Jesus, Corrente, Floriano, Parnaíba, Picos, São Raimundo Nonato e Teresina.

  • Paraná: Cascavel, Curitiba, Guarapuava, Londrina, Maringá, Paranaguá, Ponta Grossa, São José dos Pinhais e Umuarama.

  • Rio de Janeiro: Belford Roxo, Cabo Frio, Campos dos Goytacazes, Duque de Caxias, Niterói, Nova Iguaçu, Petrópolis, Rio de Janeiro, São Gonçalo, São João de Meriti e Volta Redonda.

  • Rio Grande do Norte: Caicó, Mossoró, Natal e Parnamirim.

  • Rondônia: Ariquemes, Ji Paraná, Porto Velho e Vilhena.

  • Roraima: Boa Vista e Rorainópolis.

  • Rio Grande do Sul: Bagé, Caxias do Sul, Farroupilha, Passo Fundo, Pelotas, Porto Alegre, Santa Cruz do Sul, Santa Maria, Santo Ângelo, e Uruguaiana.
    Santa Catarina: Blumenau, Caçador, Chapecó, Criciúma, Florianópolis, Joinville, Lages e São José.

  • São Paulo: Araçatuba, Bauru, Caçapava, Campinas, Guarulhos, Hortolândia, Itapeva, Jacareí, Marilia, Mauá, Mogi das Cruzes, Osasco, Paulínia, Piracicaba, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Santo André, Santos, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Paulo, Sorocaba, Taboão da Serra, Valinhos e Vinhedo.

  • Sergipe: Aracaju e Itabaiana.

  • Tocantins: Araguaína, Gurupi e Palmas.

📄 Baixe os editais

📅 Veja as principais datas do cronograma

  • Publicação dos editais: 10 de janeiro

  • Inscrições: de 19 de janeiro a 9 de fevereiro

  • Divulgação dos locais de provas: 25 de abril

  • Aplicação das provas: 5 de maio

  • Divulgação dos gabaritos preliminares: 7 de maio

  • Prazo para interposição de recursos contra os gabaritos: de 7 a 8 de maio

  • Divulgação das notas finais e preliminares, respectivamente, das provas objetiva e discursiva: 21 de junho

  • Envio dos documentos relativos à análise de títulos: de 29 de junho a 1º de julho

  • Divulgação dos resultados finais: 30 de julho

  • Início da convocação para posse e cursos de formação: 5 de agosto

+++ O JC Concursos disponibiliza mais detalhes sobre o processo seletivo, como atribuições e conteúdo programático, na página do Concurso Nacional Unificado

Siga o JC Concursos no Google News

+ Resumo do Concurso Nacional Unificado 2024

Governo Federal
Vagas: 6640
Taxa de inscrição: De R$ 60,00 Até R$ 90,00
Cargos: Médico, Contador, Engenheiro
Áreas de Atuação: Administrativa, Saúde
Escolaridade: Ensino Médio, Ensino Superior
Faixa de salário: De R$ 3741,84 Até R$ 22921,71
Organizadora: Fundação Cesgranrio
Estados com Vagas: AC, AL, AP, AM, BA, CE, DF, ES, GO‍, MA, MT, MS, MG, PA, PB, PR, PE, PI, RJ, RN, RS, RO, RR, SC, SP, SE, TO

+ Agenda do Concurso

19/01/2024 Abertura das inscrições Adicionar no Google Agenda
09/02/2024 Encerramento das inscrições Adicionar no Google Agenda
05/05/2024 Prova Adicionar no Google Agenda
concursos autorizadosconcursos abertosconcursos 2024provas anteriores

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.